terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Os Problemas na Coluna / Spine Problems

Nabuco's Victor Hugo: dorso curto / Nabuco's Victor Hugo: short back

Os pugs são sujeitos a problemas na coluna. Pudera: nós criadores encurtamos as suas costas mais e mais para atender ao padrão da raça. O mesmo número de vértebras numa linha dorsal mais curta resultou em achatamento delas. As consequências são inúmeras patologias, como as hérnias de disco, por exemplo. Portanto esse é um dos pontos fracos do pug e todo cuidado é pouco para protegê-lo. Pugs não devem ter impactos sobre a coluna, tais como pular do sofá ou descer escadas com frequência. Pequenos cuidados podem prevenir muitos problemas futuros. Infelizmente nós aqui aprendemos com a experiência, e tivemos alguns casos difíceis em nosso canil: Vivi, Bonitão, Radical Chic e Victor Hugo precisaram de fisioterapia e acupuntura, e um deles de uma cirurgia muito agressiva para a correção da hérnia de disco. Vivi e Bonitão não andavam mais no final de suas vidas, apesar de todo o tratamento. Portanto esse é o nosso alerta: como criadores, não procurem encurtar tanto o dorso dos pugs, e cuidem para um manejo seguro com relação aos impactos no dia a dia deles. (fotos mais abaixo)

Pugs are prone to spine problems. It could be expected, as we breeders made their backs shorter and shorter, according to the standart. The same number of vertebrae in a shorter back resulted in their flattening. This caused various kinds of pathologies, like herniated vertebral disc of the spine. So it´s a weak point of the pug and care must be taken to protect it. They cannot have impact on the spine, like jumping down from the sofa ou walking downstairs. Little things may prevent many problems in the future. Unfortunaly here we learned it with experience, and we had some bad cases in our kennel: Vivi, Bonitão, Radical Chic and Victor Hugo needed phisiotherapy and acupunture, and one of them was submited to a very agressive surgery to correct the spine hernia. Vivi and Bonitão could not walk anymore when they died, despite all treatments. So this is our alert to bredders and owners: when breeding, do not shorten that much pug's backs, and take care to make the routine of your pugs safe, avoiding impact on this back.


Von Yarbin Loaha (Vivi)

Baker Street's Inspector Lestrade (Bonitão)


8 comentários:

  1. Nossa algo muito díficil controlar o sobe desce do sofá...vou alertar o pessoal aqui em casa fora as escadas, não sabia que isso poderia prejudicar a saúde dos pugs e que são frágeis....Obrigada!!!

    ResponderExcluir
  2. Cintia, uma sugestão e colocar um colchonete no chão embaixo do sofá, isso amortece a queda.

    ResponderExcluir
  3. Senhores bom dia. Meu pug está com 11 meses de idade. Ele tinha o rabo enrolado mas agora está com o rabo desenrolado. Será algum problema?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. amigo, estou com mesmo problema, conseguiu resolver???

      Excluir
  4. Bruno, isso não significa obrigatoriamente um problema de coluna, mas procure um veterinário com experiencia com os pugs para avaliá-lo.

    ResponderExcluir
  5. Boa noite Dr. Angela,

    Tenho um pug de 1 ano e meio que desde novo teve inúmeros problemas de saúde (Sarna demodécica, entrópio, ceraconjuntivite seca, alergias a vários componentes, entre várias outras coisas). Independente de todos estes problemas nunca nos arrependemos de tê-lo. Ao contrário, estamos sempre buscando as melhores alternativas e tratamentos.

    Porém, ontem ocorreu um fato inédito e não estamos conseguindo lidar com ele (entendê-lo...). Gostaria encarecidamente de pedir uma ajuda para vocês que conhecem tanto a raça.

    Eu estava com ele no colo, quando ele escutou o carro do meu marido chegando e quis saltar do meu colo para ir recepcioná-lo como de costume. Como é muito desesperado e forte não consegui segurá-lo e ele caiu com o focinho no chão. Deu um chorinho e saiu mexendo o focinho meio desesperado. Logo em seguida se tranquilizou, mas logo ficou com o rabinho baixo e entre as pernas, deitou um pouquinho e do nada deu um gritinho e levantou rápido olhando para o rabo. Levei ele na veterinária e ela o apalpou bastante, ele não chorou, porém não deixou abrir a boca para examiná-lo. Ela aplicou uma injeção para dor e um antinflamatório. Receitou também alguns comprimidos para medicá-lo durante 5 dias. Se não melhorar levarei para fazer um raio X pois aqui na minha cidade não tem clínica veterinária com o aparelho.

    Ele está comendo ração amassadinha, abre a boca de sono de vez em quando, e já enrolou o rabinho. O que me preocupa é que em alguns momentos ele está deitado quietinho e de repente dá um gritinho e sai correndo meio perdido e desesperado com o rabinho baixo. Parece também que está com medo, só quer ficar perto da gente, mas quando tem esses ataques ele sai correndo pra longe. Daí temos que ir atrás dele agradá-lo para entrar em casa novamente. Minha dúvida é se esses gritos (choro)/comportamento repentino pode ser um reflexo de uma dor muscular muito forte ou se pode ser um trauma psicológico já que esta raça é bem sensível. Você já viu alguma situação parecida? Poderia me ajudar?

    Desde já, agradeço muito a atenção,


    ResponderExcluir
  6. Luis, penso q seu pug deveria ser examinado numa clinica com recursos, e com um vet que tenha experiencia com a raça.
    É possivel q ele tenha sofrido alguma lesão, o que pode ser tratável.
    Minha recomendação é q não demorem a levá-lo para essa avaliação.
    Em que cidade vcs moram?

    ResponderExcluir